Brenno e Matheus – Motel Vagabundo

Brenno e Matheus - Motel Vagabundo

Brenno e Matheus – Motel Vagabundo

Letra:

O copo ta raso
Mas o amor por ela ainda é profundo
E se cavar mais um pouco
É bem provável de encontrar ouro puro

Garimpei tudo que tinha nela
encontrei só pedras que nao valem nada
Loucura do meu pensamento
Achar que numa terra seca iria brotar sentimento

Amor que não presta
Mas na cama é uma festa
Me submeto as regras do seu jogo de amor sujo

Que não presta
Mas na cama é uma festa
Eu sempre quebro a cara e o coração, em um motel vagabundo
Você não presta mais é “bão bsurdo”