Bruno e Barretto – Agro-Rotina

Bruno e Barretto - Agro-Rotina

Bruno e Barretto – Agro-Rotina

Letra:

Meu chapéu não é só pra tampar sol,
É um estilo de vida.
Vou por aí com meu nome na minha fivela
E o barro na botina.

Agrorotina, falou em roça, falou minha língua
E se quiser me elogiar é só me chamar de caipira.
Na minha cama tem caipira, o efeito é igual de pinga,
Além de bambear, vicia. Vai querer todo dia!

Meu chapéu não é só pra tampar sol,
É um estilo de vida.
Vou por aí com meu nome na minha fivela
E o barro na botina.

Agrorotina, falou em roça, falou minha língua
E se quiser me elogiar é só me chamar de caipira.
Na minha cama tem caipira, o efeito é igual de pinga,
Além de bambear, vicia. Vai querer todo dia!

Meu chapéu não é só pra tampar sol,
É um estilo de vida.
Vou por aí com meu nome na minha fivela
E o barro na botina.

Agrorotina, falou em roça, falou minha língua
E se quiser me elogiar é só me chamar de caipira.
Na minha cama tem caipira, o efeito é igual de pinga,
Além de bambear, vicia. Vai querer todo dia!

Meu chapéu não é só pra tampar sol,
É um estilo de vida.
Vou por aí com meu nome na minha fivela
E o barro na botina.

Agrorotina, falou em roça, falou minha língua
E se quiser me elogiar é só me chamar de caipira.
Na minha cama tem caipira, o efeito é igual de pinga,
Além de bambear, vicia. Vai querer todo dia!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here