Carreiro e Capataz – Capiau (Part. João Mulato)

Carreiro e Capataz - Capiau (Part. João Mulato)

Carreiro e Capataz – Capiau (Part. João Mulato)

Letra:

A parede enfumaçada
Lá por dentro do ranchão
Carne bicho mateiro
No mormaço do fogão

Na taipa um toco de brasa
Lá na trempe um panelão
O tempero da comida cheira
Em todo o casarão
O caboclo está contente
Lá no fundo do sertão

A choupana é de barrote, armação feita de pau
É o castelo do caipira, morada do capiau

O bicho mateiro desce
Na capoeira fechada
Gavião voa de fasto
Preparando a emboscada

Onça ruge na montanha
O boi berra na invernada
Tem capivara criando
Lá no meio da porcada
Capiau lá tem de tudo,
Nós aqui não temos nada

A choupana é de barrote, armação feita de pau
É o castelo do caipira,morada do capiau

A paca vem no carreiro
O capiau ta na mira
É do baque da laporte
A caça deita e revira
Adora uma caçada mas
Não dispensa um catira

Ele só anda descalço,
Marra a calça com embira
Ser doutor é muito fácil
O difícil é ser caipira

A parede enfumaçada
Lá por dentro do ranchão
Carne bicho mateiro
No mormaço do fogão

Na taipa um toco de brasa
Lá na trempe um panelão
O tempero da comida cheira
Em todo o casarão
O caboclo está contente
Lá no fundo do sertão

A choupana é de barrote, armação feita de pau
É o castelo do caipira, morada do capiau

O bicho mateiro desce
Na capoeira fechada
Gavião voa de fasto
Preparando a emboscada

Onça ruge na montanha
O boi berra na invernada
Tem capivara criando
Lá no meio da porcada
Capiau lá tem de tudo,
Nós aqui não temos nada

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here