Carreiro e Capataz – Nossos devaneios-Arrependida-Canção da madrugada

Carreiro e Capataz - Nossos devaneios-Arrependida-Canção da madrugada

Carreiro e Capataz – Nossos devaneios-Arrependida-Canção da madrugada

Letra:

Esse amor bonito queimando em meu peito
Mostra meu direito de poder te amar
Sinto me tomado por seus devaneios
De mistérios cheios pra eu desvendar

Tua formosura tanto me fascina
Que me alucina entre os teus ais
Vejo me envolvido nesses teus anseios
Atingindo em cheio os meus ideais

Neste universo de sonho e magia que vivemos nós
Sinto o teu corpo ouço a tua voz
Dizendo baixinho meu amor é teu

E na claridade destes olhos lindos foi que me tornei
Teu dono amante santo e teu rei
Ninguém neste mundo é mais feliz que eu

Eu não sou culpado se hoje você chora
Foi você mesma que me abandonou
Implorei tanto pra não ir embora
As minhas súplicas não escutou

Hoje você chora triste arrependida
Para os meus braços você quer voltar
Você foi maldosa arruinou minha vida
Me compreenda não vou perdoar

Segue mulher vai viver de mão em mão
Porque o remorso pouco a pouco lhe consome
Sinto uma dor dentro do meu coração
Tenho vergonha por você usar o meu sobrenome

A Lua cheia está no céu brilhando
Enfeita o mundo com os seus raio de prata
É nesta hora que apaixonado o poeta canta
Quase chorando, lá na janela pra mulher ingrata

Mulher bonita venha na janela
Quero que ouça, minha serenata
O seu desprezo, é uma corrente
Que deu um nó, que só você desata
Eu vim aqui pra lhe pedir carinho
Seu eu não ganhar, esta paixão me mata

Mulher bonita estou desenganado
Quem me destrói, é paixão recolhida
O meu remédio está nos seus lábios
Só os seus beijos, me devolve a vida

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here