Carreiro e Capataz – Punhal da falsidade-Última chance

Carreiro e Capataz - Punhal da falsidade-Última chance

Carreiro e Capataz – Punhal da falsidade-Última chance

Letra:

Deixe
Esta mulher cheia de anéis
Junto com seus coronéis
Em delírio a beber

Deixe
Que ela erga a sua taça
Em saúde da desgraça
Que arruinou o meu viver

Deixe
Que ela siga vida louca
Beijando de boca em boca
Tudo isso terá fim

Eu que lhe dei um amor puro
Hei de vê-la no futuro
Pagar o que fez pra mim

Eu quero vê-la chorar de saudade
Lembrando o tempo em que foi tão feliz
Quando o punhal de sua falsidade
Deixou em minh’alma essa cicatriz

Viro-me o rosto e pelas madrugadas
Eu seguirei com a dor que me consome
Tal qual um boêmio sem rumo e sem nada
Pela traição de uma mulher sem nome

Foi pena que você chegou tão tarde
Sem tempo de salvar nosso romance
Agora você vem fazendo alarde
Querendo que lhe dê mais uma chance

Eu sei que o seu erro é perdoável
Mas como vou mandar a outra embora?
Mulher não é objeto descartável
Que se usa uma vez e joga fora

Outra chance vou lhe dar
Pra você reconquistar
O lugar que era seu
Vai ser a última chance
Quem desperdiçar o lance
É o azar de quem perder

Sei que a outra é força bruta
Que você ganha essa luta
Estou pagando para ver
Não vou ajudar em nada
Vou sentar na arquibancada
E torcer contra você.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here