Cícero Morais – Confia no Bruto

Cícero Morais – Confia no Bruto

Letra:

Se eu pudesse desbeibjar um monte de boca
Se eu pudesse desabraçar um monte de abraço
Só pra te provar que eu vou mudar eu
sairia desfazendo as cagadas que eu faço
Descurtia as fotos das suas amigas que beijei
Despegava sua prima, cê não sabe que eu peguei
Por você eu tiro a minha barba que é da hora
Viro peão do lar e recatado e sem espora
Confia no bruto, quando eu falo que eu mudo, eu mudo
Morreu coração vagabundo, as biscates tão tudo de luto.

Confia no bruto, quando eu falo que eu mudo, eu mudo
Morreu coração vagabundo, as biscates tão tudo de luto.

Me ama que assim eu mudo…

Se eu pudesse desbeibjar um monte de boca
Se eu pudesse desabraçar um monte de abraço
Só pra te provar que eu vou mudar eu
sairia desfazendo as cagadas que eu faço
Descurtia as fotos das suas amigas que beijei
Despegava sua prima, cê não sabe que eu peguei
Por você eu tiro a minha barba que é da hora
Viro peão do lar e recatado e sem espora
Confia no bruto, quando eu falo que eu mudo, eu mudo
Morreu coração vagabundo, as biscates tão tudo de luto.

Confia no bruto, quando eu falo que eu mudo, eu mudo
Morreu coração vagabundo, as biscates tão tudo de luto.
Confia no bruto, quando eu falo que eu mudo, eu mudo
Morreu coração vagabundo, as biscates tão tudo de luto.
Confia no bruto, quando eu falo que eu mudo, eu mudo
Morreu coração vagabundo, as biscates tão tudo de luto.

Me ama que assim eu mudo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here