Cícero Morais – Degustador de Batom

Cícero Morais – Degustador de Batom

Letra:

E pra quem dava nó em goteira
Não dispensava um rabo de saia, doidin pra dar uma namorada
Mais no outro dia é cada um sem compromisso pra sua laia, laia
E derrepente com seu beijo bom,
eu encerrei minha carreira de degustador de baton
Sou exclusivo do seu edredom
Sabe aquele cara atrapalhado, do carro rebaixado, vivia com som alto
Por ele cê sofreu, bebeu, por ele cê bebeu, sofreu
Era o antigo eu, agora eu sou só seu

Sabe aquele cara atrapalhado, do carro rebaixado, vivia com som alto
Por ele cê sofreu, bebeu, por ele cê bebeu, sofreu
Era o antigo eu, agora eu sou só seu…

E pra quem dava nó em goteira
Não dispensava um rabo de saia, doidin pra dar uma namorada
Mais no outro dia é cada um sem compromisso pra sua laia, laia
E derrepente com seu beijo bom,
eu encerrei minha carreira de degustador de baton
Sou exclusivo do seu edredom
Sabe aquele cara atrapalhado, do carro rebaixado, vivia com som alto
Por ele cê sofreu, bebeu, por ele cê bebeu, sofreu
Era o antigo eu, agora eu sou só seu

Sabe aquele cara atrapalhado, do carro rebaixado, vivia com som alto
Por ele cê sofreu, bebeu, por ele cê bebeu, sofreu
Era o antigo eu, agora eu sou só seu.
Por ele cê sofreu, bebeu, por ele cê bebeu, sofreu
Era o antigo eu, agora eu sou só seu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here