Gabriel Sater Part. Tadeu Franco e João Gaspar – Condor Peregrino

Gabriel Sater Part. Tadeu Franco e João Gaspar - Condor Peregrino

Gabriel Sater Part. Tadeu Franco e João Gaspar – Condor Peregrino

Letra:

Persegue a lua cheia
Desafia cordilheiras
Busca as torres do dia
E as noites negras que brilham

A escuridão de suas asas
Esconde mistérios e lendas
Renasce na dor de suas lágrimas
Floresce na flor de seus ventos

Que se liberta em raios
Relâmpagos e estações
Que se revela em presságios
Na mira de um olhar

Como um condor peregrino
Poeta da imensidão
Vôo nuvens e eclipses
Em busca de liberdade

As asas que disponho
São poesia e a verdade
Como um condor peregrino
Poeta da imensidão

Persegue a lua cheia
Desafia cordilheiras
Busca as torres do dia
E as noites negras que brilham

A escuridão de suas asas
Esconde mistérios e lendas
Renasce na dor de suas lágrimas
Floresce na flor de seus ventos

Que se liberta em raios
Relâmpagos e estações
Que se revela em presságios
Na mira de um olhar

Como um condor peregrino
Poeta da imensidão
Vôo nuvens e eclipses
Em busca de liberdade

As asas que disponho
São poesia e a verdade
Como um condor peregrino
Poeta da imensidão

Persegue a lua cheia
Desafia cordilheiras
Busca as torres do dia
E as noites negras que brilham

A escuridão de suas asas
Esconde mistérios e lendas
Renasce na dor de suas lágrimas
Floresce na flor de seus ventos

Que se liberta em raios
Relâmpagos e estações
Que se revela em presságios
Na mira de um olhar

Como um condor peregrino
Poeta da imensidão
Vôo nuvens e eclipses
Em busca de liberdade

As asas que disponho
São poesia e a verdade
Como um condor peregrino
Poeta da imensidão