Jads e Jadson & João Carreiro – Em Tempo de Avanço – Mineiro de Monte Belo – Viola Pagodeira – Cada um Com Os Seus Problemas – Bruto Rústico e Sistemático

Jads e Jadson & João Carreiro - Em Tempo de Avanço - Mineiro de Monte Belo - Viola Pagodeira - Cada um Com Os Seus Problemas - Bruto Rústico e Sistemático

Jads e Jadson & João Carreiro – Em Tempo de Avanço – Mineiro de Monte Belo – Viola Pagodeira – Cada um Com Os Seus Problemas – Bruto Rústico e Sistemático

DOWNLOAD

Letra:

O destino aqui me trouxe,cantar pra vocês eu vou
Eu só trouxe coisa boa, foi meu sertão quem mandou

No lugar que tem tristeza , eu vou levar alegria
Vou levar sinceridade onde existe hipocrisia
No lugar que tem mentira eu vou levar a verdade
Vou levar amor sincero, onde existe falsidade
Quando eu daqui sair…vocês vão sentir saudade

A Terra hoje balança
Vou aguentar o balanço
Quem espera sempre alcança
Eu espero e não me canso
Cantando a gente avança
Para depois ter descanso
Cheguei trazendo esperanças
Cantando em tempo de avanço

Vou soltar o inocente, não tem culpa quem prendeu
Vou castigar quem matou, vou rezar pra quem morreu
Vou defender quem apanha batendo em quem bateu
Vou tomar de quem roubou tirando o que não é seu
Vou jogar com quem ganhou vou ganhar pra quem perdeu
E para quem não tem nada vou dar o que Deus me deu
Se eu der tudo que eu tenho…Não acaba o que é meu

A Terra hoje balança
Vou aguentar o balanço
Quem espera sempre alcança
Eu espero e não me canso
Cantando a gente avança
Para depois ter descanso
Cheguei trazendo esperança
Cantando em tempo de avanço

A berada do telhado é morada do cuitelo
Sanhaço tem pena verde, mora no pé de marmelo
No galho da laranjeira sabiá peito amarelo
No braço dessa viola, mineiro de Monte Belo
Quando eu entro no catira os meus pés são dois martelo

A onça mora no mato, só sai pra pegar o bitelo
Os pés de moça bonita moram dentro do chinelo
O rei e a rainha moram dentro do castelo
Minha voz mora no peito, por isso me acautelo
Eu não canto no sereno pela minha voz eu zelo

Casamento é coisa boa, dois unidos por um elo
Eu estou apaixonado, só agora eu me revelo
Ela tem dois irmãos bravos, eu amanso e depois trelo
Amanha eu levo ela, antes meu cavalo eu celo
A viagem é perigosa e eu arrisco e não cancelo

Cinturão cheio de bala, levo faca e parabelo
Se eu perder no ferro frio pro pau de fogo eu apelo
Meu dedo não tem juízo no gatilho quando eu relo
Caboclo do sangue quente, é na bala que eu gelo
Mineira vamos embora que eu venço qualquer duelo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here