Thiago e Samuel – Infância

Thiago e Samuel - Infância

Thiago e Samuel – Infância

Letra:

Cresci em uma casa de fazenda
Rodeada de alpendre, mata e cajueiro
Na época o rádio a pilha era o ipod
Carta era o e-mail e cuia era o chuveiro

Eu quero que meus filhos tenham
Uma infância simples como a minha
Que a gente não tinha dinheiro
Mas, paz e liberdade, tinha
Cercado de amigos do campo
Num campo livre de cercado
E já que o passado não volta
Eu volto a fita do passado

Meus filhos têm que ver o arco-íris
Contemplar a lua cheia e as plantas nascendo
E, a cada por do sol, me preocupo
Vendo o que, na rua, eles não tão vendo

Eu quero que meus filhos tenham
Uma infância simples como a minha
Que a gente não tinha dinheiro
Mas, paz e liberdade, tinha
Cercado de amigos do campo
Num campo livre de cercado
E já que o passado não volta
Eu volto a fita do passado

Cresci em uma casa de fazenda
Rodeada de alpendre, mata e cajueiro
Na época o rádio a pilha era o ipod
Carta era o e-mail e cuia era o chuveiro

Eu quero que meus filhos tenham
Uma infância simples como a minha
Que a gente não tinha dinheiro
Mas, paz e liberdade, tinha
Cercado de amigos do campo
Num campo livre de cercado
E já que o passado não volta
Eu volto a fita do passado

Meus filhos têm que ver o arco-íris
Contemplar a lua cheia e as plantas nascendo
E, a cada por do sol, me preocupo
Vendo o que, na rua, eles não tão vendo

Eu quero que meus filhos tenham
Uma infância simples como a minha
Que a gente não tinha dinheiro
Mas, paz e liberdade, tinha
Cercado de amigos do campo
Num campo livre de cercado
E já que o passado não volta
Eu volto a fita do passado

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here