Zé Neto e Cristiano – Tempestade Em Copo de Cerveja

Zé Neto e Cristiano - Tempestade Em Copo de Cerveja

Zé Neto e Cristiano – Tempestade Em Copo de Cerveja

Letra:

Zé Neto e Cristiano – Tempestade Em Copo de Cerveja

E já passou 365 dias
Só esse mês
Eu fui e voltei
Da sua porta a um bar de esquina
Dava pra ir pra china

E o peito quanto mais vazio
Mais apertado vai ficando
Eu tô mal
Passou de sofrimento pra calamidade pessoal

Tô fazendo um brinde aqui
Pra quem não ta pensando agora em mim
Garrado na saudade
Batendo de raiva na mesa
Tempestade em copo de cerveja

Tô fazendo um brinde aqui
Pra quem não ta pensando agora em mim
Garrado na saudade
Batendo de raiva na mesa
Tempestade em copo de cerveja
Me deixa

E já passou 365 dias
Só esse mês
Eu fui e voltei
Da sua porta a um bar de esquina
Dava pra ir pra china

E o peito quanto mais vazio
Mais apertado vai ficando
Eu tô mal
Passou de sofrimento pra calamidade pessoal

Tô fazendo um brinde aqui
Pra quem não ta pensando agora em mim
Garrado na saudade
Batendo de raiva na mesa
Tempestade em copo de cerveja

Tô fazendo um brinde aqui
Pra quem não ta pensando agora em mim
Garrado na saudade
Batendo de raiva na mesa
Tempestade em copo de cerveja
Me deixa

E já passou 365 dias
Só esse mês
Eu fui e voltei
Da sua porta a um bar de esquina
Dava pra ir pra china

E o peito quanto mais vazio
Mais apertado vai ficando
Eu tô mal
Passou de sofrimento pra calamidade pessoal

Tô fazendo um brinde aqui
Pra quem não ta pensando agora em mim
Garrado na saudade
Batendo de raiva na mesa
Tempestade em copo de cerveja

Tô fazendo um brinde aqui
Pra quem não ta pensando agora em mim
Garrado na saudade
Batendo de raiva na mesa
Tempestade em copo de cerveja
Me deixa

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here